sábado, 14 de novembro de 2015

A VOZ DA IMPRENSA - Atentados islâmicos na França X Tragédia em Mariana/MG


Dez meses após o último atentato em solo francês, Paris passa por mais uma tragédia. É triste, é trágico e é lamentável. Mesmo assim não podemos nos esquecer que uma tragédia ainda maior está acontecendo neste exato momento no Brasil, apesar de a imprensa haver elegido o drama francês como prioritário. Não é de se estranhar que o governo federal não se importe com o ocorrido no interior de Minas Gerais, afinal, já faz parte da estratégia política do nosso país se interessar pelos eleitores somente em época de eleição. Porém a mesma "desculpa" não se aplica aos meios de comunicação.

Sob o risco de parecer tendenciosa, percebo aqui uma certa manipulação midiática ao chamar a atenção dos brasileiros mais para os assuntos externos do que para os assuntos internos neste momento. O infortúnio francês não é nem mais e nem menos importante que o nosso, É DELES. O mundo todo está chocado com os atentados, inclusive os brasileiros. Ocorre que dar mais atenção àquele episódio do que ao que ocorre no nosso quintal demonstra o quanto a sociedade brasileira está contaminada pela ideologia do "politicamente correto". É MAIS LEGAL SER SOLIDÁRIO COM A MORTE TRÁGICA DE CENTENAS DE INOCENTES DO QUE COM A TRAGÉDIA HUMANA DE OUTRA CENTENA DE DESABRIGADOS.

Se a comparação é inevitável, deveríamos pesar nesta balança o fato de os franceses contarem com algo que os brasileiros não contam já há algum tempo: A FRANÇA TEM UM GOVERNANTE QUE GOVERNA.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Movimento dos caminhoneiros

video

Segunda feira, dia 9 de novembro, começou a manifestação dos caminhoneiros autônomos contra o governo da suposta presidente Dilma Rousseff. Como se trata de uma manifestação que vem sendo planejada há algum tempo o governo já estava ciente dela e não foi pego de calças curtas. A Confederação Nacional dos Caminhoneiros, ligado à CUT (e portanto aliado do governo em suas ações) divulgou nota dizendo não apoiar o ato... Claro.

Esta foi a única notícia veiculada pela mídia no primeiro dia de manifestação. É claro que a intenção por trás disso é desacreditar a legitimidade do movimento... No segundo dia, ontem, a tática não foi diferente, porém o governo mais uma vez se deu conta de que o povo não se pauta mais na mídia para se informar sobre o que acontece no país. Depois de décadas se valendo do discurso de que A MÍDIA É UM SETOR NADA CONFIÁVEL PORQUE É "COMPRADA", chegou a hora do governo experimentar um pouco do seu próprio veneno.


GRAÇAS À ARTIMANHA DA ESQUERDA PARA DESACREDITAR A MÍDIA - ENQUANTO ERA OPOSIÇÃO - AGORA O POVO SABE QUE ESTA INSTITUIÇÃO REALMENTE NÃO É CONFIÁVEL. O PT SE ESQUECEU DE DIZER AO POVO QUE AGORA PODEM CONFIAR PORQUE AGORA É ELE QUEM MANDA NO QUE É NOTICIADO.

A única emissora que vem apoiando e divulgando os protestos é o Canal Rural. Ainda há pouco o repórter do canal noticiou que após a medida provisória imposta pelo governo (aumento do valor das multas - de R$1.915,00 para R$5.746,00) 46 movimentos sociais entraram na briga a favor do povo.




QUEM AINDA DUVIDA QUE VIVEMOS NUMA DITADURA?

O governo tem todos os poderes nas mãos, inclusive o poder de nos punir caso a gente se rebele e não aceite os seus desmandos e o seu abuso.

Tudo que o governo faz faz é considerado LEGAL porque é ele quem dita as leis pois o legislativo é um puxadinho do executivo. O governo ladrão e corrupto do PT financia a aprovação de leis favoráveis a ele e ao seu projeto político de poder com o nosso dinheiro.

O POVO BRASILEIRO SÓ SERVE PARA PAGAR IMPOSTOS (e multas, não vamos nos esquecer) E SER SUBSERVIENTE.

O POVO BRASILEIRO SÓ É LEMBRADO NO MOMENTO DAS ELEIÇÕES... Lembrando que com as urnas fraudáveis da empresa Smartmatic o resultado do nosso voto nunca condiz com as nossas escolhas, OU SEJA, ATÉ O NOSSO VOTO SÃO ELES QUE ESCOLHEM.

A população brasileira não tem voto nem voz, e quando protesta, como aconteceu no 7 de setembro, A CÚPULA DO PODER SE PROTEGE  DO POVO ATRÁS DE UM MURO.



Todas as estatísticas oficiais são fraudadas, assim como acontece há anos na Argentinas e mais recentemente na Venezuela (ali proíbe-se a divulgação do índice da inflação feita por agencias de pesquisa não ligadas ao governo).

E o brasileiro quietinho no seu canto. Será que vai ser preciso faltar cerveja pra o brasileiro resolver se rebelar? 

ESPERO SINCERAMENTE QUE NÃO.